Entrevista: Ademir Pascale

foto_ademir_pascale

Ademir Pascale é escritor e ativista cultural. Participou em mais de 40 livros, sendo um dos mais recentes “Nouvelles du Brésil”, publicado na França pela editora Reflets d’ailleurs. Fã n° 1 de Edgar Allan Poe, adora pizza, séries televisivas e HQs.

Quais as referências e inspirações para Isaac?

Isaac é um nome bíblico. Ele foi um dos três patriarcas israelitas, um dos filhos de Abraão e o único filho de Sara. O seu nome significa “alegria”, ou mesmo “riso”, pois nasceu quando sua mãe já havia cessado o seu período fértil. Um milagre. Daí veio a inspiração para o meu conto, pois ele tinha que ser a peça central, o pivô para um novo recomeço na humanidade. Um verdadeiro milagre em meio ao caos instaurado.

Isaac tem traços bastante humanos, como impaciência e piedade. Por que não um androide frio e calculista?

Isaac é diferente dos outros androides, especialmente por carregar sentimentos e traços humanos. Na realidade até mais humano do que os próprios humanos. O lado frio e calculista deixo para os humanos mesmo. ;)

Você tem uma série de livros publicados de modo independente ou por editoras. Qual o mais importante para você?

Sem dúvida foi “O Desejo de Lilith”, publicado pela Draco em 2009. Criei um universo para o livro, onde demônios e anjos caídos perambulam pelas ruas de São Paulo. Coloquei nesta obra tudo o que mais gosto, como rock, personagens históricos que sempre aguçaram a minha curiosidade, como Platão, Vlad Tepes, Erzsébet Báthory, John Milton, Thomas Chatterton, Mary Shelley, Percy B. Shelley, Robert L. Stevenson, e também personagens mais recentes da história, como Jim Morrison e Kurt Cobain. Isso tornou um trabalho mais prazeroso, escrever sobre o que gosto, fazendo ligações entre os personagens e a trama. E até hoje, quase 5 anos depois do lançamento, recebo mensagens de leitores perguntando se o livro terá uma continuação.

Você organizou uma coletânea de contos inspirados por Edgar Allan Poe. Pode falar um pouco sobre ela e a influência de Poe em sua escrita?

Na realidade foram dois livros que fiz inspirados em Edgar Allan Poe: “Poe 200 Anos” (All Print) e “Nevermore – Contos inspirados em Edgar Allan Poe” (Editora Estronho). Estudei a vida do Poe na faculdade e posso afirmar que a inspiração em ser escritor veio 50% dele. A sua vida pessoal, que não foi nada fácil, e a sua criatividade, tornaram-me fã n° 1 dele. E já tem até uma editora interessada para que eu faça um terceiro livro sobre Poe.

O que é o projeto Fantastiverso?

Fantastiverso é uma criação minha e do Marcelo Bighetti, onde expomos nossos universos. O Marcelo disponibiliza o “Kolob” e eu “Caçadores de Demônios”, sendo que este meu universo veio do meu romance “O Desejo de Lilith”. Para os leitores que desejarem conhecer o nosso trabalho e baixarem os e-books gratuitamente, deixo aqui o link: fantastiverso.com.br.

Há algo no qual você tem trabalhado ou que esteja para sair que possa nos contar?

Sim, é a continuação do romance “O Desejo de Lilith” que será publicado pela Draco. O título será “Caçadores de Demônios”. Escrevi esse romance em 2013 e desde então está na editora. Fechei contrato no início de junho/2014, mas ainda estou aguardando por uma data ou mais notícias sobre o lançamento, assim como a capa. Para quem quiser saber mais, é só acessar o blog da editora Draco.

Qual os locais indicados para quem deseja conhecer melhor o seu trabalho?

No meu blog pessoal: odesejodelilith.blogspot.com.br e nas redes sociais Facebook: ademir.pascale e Twitter: @ademirpascale.

Editor

Author: Editor

Rodrigo van Kampen é escritor, editor da Revista Trasgo, redator publicitário e foge de moto nos fins de semana. Já publicou em coletâneas da Aquário, Draco e em publicações independentes. Mora em Campinas com sua esposa e uma vira-lata, escreve em viverdaescrita.com.br e pode ser encontrado no Twitter como @rodrigovk.

1 thought on “Entrevista: Ademir Pascale

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *